ESantos

Notícias

Inovações educacionais – gestores educacionais e professores

No mundo globalizado com a inserção da inteligência artificial, e mesmo com a perspectiva de uma Crise Econômica e demais variáveis que assolam Nações

“Como a globalização e a inteligência artificial geram mudanças no processo educacional e exigem a adequação de IES’s, Gestores Educacionais e Professores, esse axioma deve ser analisado.” (Elenito Elias da Costa).

Introdução

No mundo globalizado com a inserção da inteligência artificial, e mesmo com a perspectiva de uma Crise Econômica e demais variáveis que assolam Nações, inclusive o Brasil que acolhe lamentávelmente diversas outras situações delicadas que dificultam a sociedade e empresas de qualquer atividade econômica e de qualquer porte.

É factível entender que esse momento especial do Brasil, que se apresenta com índices declinantes e depreciativos em todas as suas variáveis, e em 2019 e 2023, sabemos que esses números que avaliam a nossa situação e muitas empresas e sociedade em geral passam por um momento delicado em todos os aspectos.

A Economia com PIB em baixa, desemprego, ausência de investimentos, corte ou contingenciamento de recursos públicos, educação e saúde sem a qualidade necessária, violência e demais situações e agravos sociais declinantes.

O planejamento de empresas e de profissionais leva em consideração a situação que se apresenta, e se faz necessário uma reflexão sobre a imprevisibilidade de um futuro promissor, por motivos óbvios.

O mercado existente qualquer que seja as alterações não dará a resposta positiva na velocidade que se espera daí se faz necessário à realização de um P D C A, proceder a uma análise S W O T, a identificação dos pontos fracos e fortes, e as melhorias a serem implementadas, mas sabemos que para isso se faz necessário INVESTIMENTO, pois devemos entender que para fazer uma omelete se faz necessário quebrar os ovos.

Em qualquer processo democrático não há almoço grátis, e tudo tem seu preço que deve ser previamente analisado.

O mercado de emprego não vai se estabilizar por eventos mágicos, pois é consequência de uma estabilidade econômica, que convenhamos está muito difícil de acontecer, mas não devemos esperar para proceder a essa mudança necessária, ou seremos vitimas do processo na história.

Em suma podemos identificar diversos fatores que hão de afetar as IES – Instituições de Ensino Superior, Gestores Educacionais e principalmente o desejável perfil dos Professores, que todos sem exceção devem se adaptar a esse hiato temporal, que se soma a globalização, evolução tecnológica da inteligência artificial e as dificuldades existentes de investimentos.

O quadro resultante precisa ser analisado e estudado em sua máxima, haja vista que essas variáveis afetam a sustentabilidade e continuidade de determinadas atividades econômicas assim como o continuísmo de relações laborais.

A realização de um planejamento associado a uma análise depurativa com a identificação dos pontos fracos e fortes devem ser identificados, e sem mais delongas as MELHORIAS devem ser implementadas com novas ORIGENS de INVESTIMENTOS, pois é o momento adequado, sob pena de maior RISCO acontecer, para todos os lados.

I E S – Instituição de Ensino Superior

O mercado globalizado e pulverizado com os avanços de uma tecnologia da informação com o advento da inteligência artificial exige das Instituições de Ensino Superior uma adequação associada á modernização, e diante de uma concorrência acirrada que sabe sobre o potencial do referido mercado.

Mas diante dos fatos e da busca de uma educação de qualidade determinados fatores são necessários e imprescindíveis, tais como INVESTIMENTO centrado na aquisição de novos equipamentos e sistemas necessários e contratação de Gestores Educacionais e Professores que tenham similar visão e atividade antenada com a qualidade educacional.

Reavaliar a política de remuneração dos professores é fundamental, pois essa reformulação se faz necessária e compatível com a busca da qualidade educacional.

A execução e acompanhamento de um PLANEJAMENTO para acompanhar a sua evolução, na aquisição de novos equipamentos e contratação de profissionais compatíveis com a exigência do mercado.

A busca de um Marketing (PPPP), que possa atingir o público alvo, mostrando a sua transparência e controle interno em sua aplicabilidade, e sempre avaliando o fator Custo x Benefício.

Gestores Educacionais

A contratação de Gestores Educacionais que possam agregar valor a atividade e minorar conflitos existentes com a utilização de sua criatividade aplicada em seu labor.

O conhecimento do mercado é um referencial e sua inserção fora dos muros devem ser uma tônica, pois a captação de novos educandos é um trabalho de grande importância, desde a visita in loco de estabelecimento de ensino até visitas as empresas e prefeituras que possam aglutinar ao número desejado.

Nessa seara encontramos novas CONDIÇÕES ESPECIAIS que facilitem o objetivo, mas se faz necessário um trabalho minucioso e meticuloso.

Desde a opção de contratação de novos professores, até a identificação e análise do quadro existente considerando a evolução e contribuição dos feitos para agregar valor.

Uma nova política de remuneração não somente pelas horas aulas, mas a pesquisa e produção literária que possam agregar valor a sua atividade, inclusive com artigos e livros publicados e ainda como Palestrante na busca da qualidade educacional.

Mais ainda com trabalhos voluntários junto à comunidade utilizando os alunados como agentes transformadores.

É fato que diante de qualquer inovação se faz necessário INVESTIMENTO que possa gerar o resultado planejado, pois é essencial.

Acredito que os demais valores agregados possam valorizar a RELAÇÃO trabalhista, e conceder mais satisfação nessa mesma relação.

Professores

“A formação dos professores, qualquer que seja ela, tinha base desprovida da TI e inteligência artificial, daí podemos entender a necessidade de um UP GRADE.”(Elenito Elias da Costa)

Estamos diante de informações negativas sobre a Educação no Brasil, e em face da globalização e aceleração da inteligência artificial é verossímil que haja também mudança de metodologia, pois a simples habilidade, competência e eixo prático, já não são suficientes para o conteúdo das ementas das disciplinas.

O sistema exige além desses fatores, o idioma, criatividade, tecnologia da informação, inteligência artificial normal e a quântica, relações humanas, generalistas e demais.

O professor deve ser pesquisador, escrever artigos e livros e ser voluntário e palestrante, pois a busca da qualidade educacional é uma constante.

Mesmo sabendo que sua compensação remuneratória é pífia e revoltante, mas sua atividade laboral assim exige uma mudança quase radical.

A simples graduação, especialização e pós-graduação, com mestrado, doutorado e PHD, precisam de uma repaginada, se desejamos encontrar a diferença da qualidade educacional.

Há realmente muitos professores que tem essa qualidade, mas precisam de recursos financeiros, materiais e de pessoal para a implementação dos recursos que possam favorecer a qualidade educacional desejada.

As avaliações das disciplinas devem merecer um adendo qualitativo, que possam demonstrar o nível de aprendizagem do aluno, quer seja, nota ou conceito, devem sempre ser acompanhados de uma análise sobre a aprendizagem do aluno.

Os idiomas, INGLÊS e MANDARIM estão em evidência no mercado e para que possamos entender essa evolução, que fatalmente afetarão o mercado de labor.

O uso da inteligência artificial em todas as disciplinas deve ser uma MODA estatisticamente falando, e devem fazer parte de todas as disciplinas.

Educando

O valor CUSTO x BENEFÍCIO deve ser à base dessa relação, ou seja, o aluno precisa entender que ao adentrar no curso de sua preferência tenha a certeza do retorno do seu investimento.

Seja presencial ou EAD, a IES deve apresentar credibilidade legal e investimentos sólidos em sua atividade econômica, o Gestor deve entender que o mercado está altamente competitivo e deve relacionar os questionamentos que induzem a melhor escolha do candidato.

Os professores não devem se limitar aos muros da Unidade Educacional e deve ter uma visão holística da educação mais abrangente.

O aluno precisa se orgulhar de estudar naquela IES com aquele professor, e gosta de sentir esse fato diante de seus contatos.

É fato que há diversos fatores que inibem o processo decisório do educando, mas sabemos que a QUALIDADE EDUCACIONAL, e os recursos oferecidos fazem parte desse fator, e não só o preço final.

Os ensinamentos devem ser repassados com maestria para que seja entendido pelo educando.

Lembro que o mundo gira na velocidade dos acontecimentos e qualquer que seja sua opção será uma alternativa lógica, pois o mercado nos ensina.

“O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele” (Immanuel Kant)

NOVAS PROFISSÕES

Com o avanço da inteligência artificial, todas as profissões precisam de um UP GRADE tecnológico, e outras novas profissões estão surgindo, e hão de ganhar o mercado laboral.

Repensar os cursos oferecidos, inclusive com cursos de gestão tecnológica está muito em vigência, pelo menor investimento, menor tempo, e principalmente com atrativos do mercado de emprego.

As profissões que tratam o SER HUMANO estão em evidência e as que trabalham com a inteligência artificial, ou seja, analisar os dados resultantes e oferecidos por essa inteligência, terá um grande mercado.

Uma gama de novas profissões deve eclodir no mercado laboral, por razões óbvias.

As IES’s, Gestores Educacionais e Professores devem se preparar para esse novo cenário que desabrocha e terá uma grande procura.

Há um envelhecimento da nossa população que não estão preparados para esse novo mercado e precisam focar em profissões mais HUMANA, pois a demanda será incontestável.

CONCLUSÃO

Os tempos atuais com eventos sociais e educacionais antenados com a tecnologia da informação, com o desemprego, e demais fatores depreciativos, a busca da DIFERENÇA exige AÇÃO e ATITUDE coerente, um planejamento estratégico focado em resultados a médio e longo prazo, pois inexistem resultados á curto prazo nessa seara.

Acredito que mesmo as profissões atuais e nas novas, exigem professores mais focados e preparados para essa demanda.

A palavra significativa chamada de INVESTIMENTO representa condição impar para competir nesse mercado, pois a concorrência não medirá esforços para lograr êxito no referido mercado.

Lamento que muitas IES não tenham essa visão e pagarão um elevado preço por essa inobservância, mas factível.

Lembro ainda que todos os envolvidos sabem dessa necessidade e precisam ter um plano A, B e C, em caso de incerteza da real visão empreendedora.

Ressalto que o TEMPO é irreversível e esse feeling é fundamental para a credibilidade da Gestão Educacional.

Desculpa, mas a verdade deve ser oferecida, apesar de entender o momento, mas devemos pensar mais na sustentabilidade e continuidade dessa relação, qualquer que seja a IES participante dessa relação.

Acredito que o referido artigo deva merecer críticas e complementações mas não poderia me furtar a esse momento de comentar a importância das Inovações Educacionais que afetam essa geração e a futura.

“O INVESTIMENTO é necessário para a obtenção da qualidade desejada, ou sua lápide se apresenta em formação.”(Elenito Elias da Costa)

AUTOR: ELENITO ELIAS DA COSTA, contador, auditor, analista, assessor, consultor, professor universitário, pesquisador, escritor e palestrante, nada mais que um ser humano.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos

Agenda Tributária

Período: Julho/2019
D S T Q Q S S
 010203040506
07080910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Cotação Dólar